Como enfrentar um adversário canhoto no Judô




http://3.bp.blogspot.com/-u3fYLhBEJtM/T49PgP_OGoI/AAAAAAAAADo/JTJlWAtACME/s1600/KumiKata.jpg

Vc sabia que os canhotos têm 27% de chance a mais de sobrevivência em situações de violência no mundo todo quando comparados aos destros? Na antiguidade, os guerreiros seguravam suas armas com a mão direita, assim como 90% da população. Os soldados canhotos; entretanto, eram mais difíceis de serem derrotados, pois poucos combatentes tinham habilidades suficientes para lidar com a imprevisibilidade de suas ações.

Se você é acostumado a lutar contra destros e obtêm vitórias, suas habilidades e reflexos estarão sempre voltados para combater um adversário destro. No entanto, combatentes canhotos podem ser verdadeiros "elementos-supresa" para os oponentes.

Alguns detalhes são importantes para que se tenha uma leitura crítica do outro e do próprio atleta. Exemplo disso é a lateralidade, um elemento coordenativo do ponto de vista das capacidades físicas, sobre o qual ainda há uma indefinição clara do potencial de combinação genética para esta definição motora. A lateralidade é dominada pelo cérebro e surge por volta dos três anos de idade, podendo variar de acordo com a estimulação a que a criança é submetida – fatores ambientais, e também pelo componente genético.

Saber identificar qual é o padrão de lateralidade facilita a leitura da luta e o diálogo com o técnico também por parte do atleta. Muitas vezes, o adversário tem uma base (membros inferiores) de direita, uma pegada (kumi-kata) de destro, caminha com mais frequência para a direita e entra golpes para a esquerda. Fragmentar a lateralidade é importante no primeiro momento de leitura da luta, mas entender como estas partes se conectam é fundamental para se construir uma tática e/ou estratégia a respeito de um todo.

Portanto, para enfrentar um canhoto, preste atenção em todo gesto motor da sua luta, desde entrada até dominância da entrada dos golpes.

Com ajuda daqui




Comente:

Nenhum comentário